Bem vindo (a)!
Home > Vocação > As cinco fases essenciais do namoro

As cinco fases essenciais do namoro

Escrito por Judinei Vanzeto
A incógnita para decidir quem será a pessoa com quem se pretende passar o resto da vida é uma embarcação cheia de sentimentos e dúvidas. Como ter um sentimento único? Qual é a pessoa certa? Como ter absoluta certeza? O que sinto é amor? Amo de verdade?

A emoção não pode ser o único elemento na decisão do futuro, porque muitas das decisões, inclusive no amor, são determinadas pela razão. Decidir pela razão é doloroso, pois, o coração só vê o bem, mas, a razão alerta para a realidade.

Para se comprometer com alguém se faz necessário conhecer melhor um ao outro. Perceber a forma de pensar, os objetivos na vida, a cumplicidade, a química da paixão, entre outros fatores, são elementos importantes nas fases do namoro. No amor, contudo, não existem regras válidas, claras e distintas para todos os relacionamentos, por isso muitos são levados pela emoção, deixando de lado a razão. Mas, independentemente das decisões tomadas, todo casal passará no mínimo por cinco fases durante o namoro.

As cinco fases básicas durante o namoro são: sentimento, conhecimento, decisão, aceitação e o noivado.

1. A fase do sentimento (paixão) é o começo de tudo. Tudo é encantador e bonito. Os defeitos não existem, pois são extasiados pelo sentimento. Os dois não conseguem enxergá-los. Os momentos juntos são inebriantes e uma cumplicidade total. É a experiência linda e cheia de alegria. Mas, cuidado, não é sempre assim. Há outras fases importantes pela frente.

2. A segunda fase é a do conhecimento. Nesta, todo aquele encantamento passará por uns altos e baixos. Depois de um tempo juntos é normal que o casal passe a demonstrar um pouco mais da personalidade, qualidades e defeitos. O que não se percebia até então, passa a ser enxergado de maneira mais racional. Algumas “coisinhas” começam a incomodar. As cobranças aparecem e os aborrecimentos e desentendimentos também, mas tudo isso faz parte de todo relacionamento.

3. Depois te ter conhecido alguns dos defeitos e qualidades é a hora de analisar os dias que passaram juntos, se houve compreensão, cuidado, se o sentimento está sendo correspondido, se o respeito sempre imperou. Nessa fase é preciso colocar na balança tudo desde o começo, as alegrias e tristezas e analisar qual destes pesou mais. Conscientes de seus feitos e de suas atitudes é o momento de decidir se vale à pena continuar juntos ou colocar ponto final no namoro.

4. Se o namoro continuar, apesar de seus altos e baixos, é porque existe algo bom e mais forte: o sentimento do amor venceu os problemas do dia a dia. Nesta fase o namoro está mais consolidado, pois, o casal passou por cima das barreiras, que além de vencidas, algumas delas também foram aceitas. O casal entendeu que para viver bem a dois é preciso uma grande dose de compreensão e cumplicidade.

5. Ao tomarem a decisão do noivado, significa que estão mais que certos que querem estar juntos para o resto da vida e que também já estão se preparando para constituir uma família. Nesta fase do namoro, o casal já começa a pensar nos preparativos do futuro casamento e passa para a realidade e a consciência financeira e familiar. Familiar porque além saber administrar a parte financeira da casa, posteriormente se tornarão pais de família e a responsabilidade de criar e educar filhos é sempre preocupante. Mas com o amor verdadeiro, regrado pelo cultivo diário e pela graça de Deus tudo é possível.

Para finalizar é importante entender que estas fases não vão garantir a certeza de ter tomado a melhor decisão da vida, pois, muitas coisas no dia a dia passam a influenciar nos relacionamentos. Mas, através delas e pelo cultivo diário dos pequenos detalhes da vida, é possível chegar o mais perto possível de um relacionamento saudável, duradouro e abençoado por Deus.

Fonte: eaitche.com.br

Você pode gostar também
Casamento, uma viagem de amor autêntico na vida
Como saber se está na hora de me casar?

Deixe uma Resposta