Bem vindo (a)!
Home > Formação > O apito do cristão

Você já deve ter se perguntado, em uma determinada situação de sua vida, o que era o correto a fazer; ou melhor, o que Jesus faria em seu lugar, certo? Todos os dias, fazemos nosso exame de consciência, isto é, refletimos sobre nosso dia, nossas ações e reações, um feedback.

 
Mas, sabe quando, antes de reagirmos às situações, nosso apito vem? Como se fosse um alerta, uma lâmpada que acende em nossa mente, que ousaria em chamar de “a voz de Deus”. Esse apito aumenta à medida em que buscamos viver nossa vida de santidade com mais rigor: quanto mais nos aproximamos de Cristo, mais nos distanciamos do mundanismo.

 
Certo dia, me fizeram o seguinte comentário: “as vezes, tenho vontade de sair da Igreja!”. Imediatamente perguntei o porquê. Então, o jovem me disse que “quanto mais ele estudava e aprofundava seu conhecimento bíblico, menos “coisas” podia fazer.
Mas, será que ‘menos “coisas” podemos fazer’, ou é o mundo cujo vivemos que tudo pode e tudo nos é permitido? Vivemos em tempos de libertinagem, ou seja, de excesso da liberdade. Lembro sempre da frase: “tudo me é permitido, mas nem tudo me convém”. Como cristãos, tentamos viver uma vida de santidade, em altos e baixos, mas com nossos olhos sempre voltados à Deus.

 
“Estou no mundo, mas não sou do mundo!” (Jo 17,17). Tenhamos sempre essa frase de São João clara em nossas vidas; que saibamos buscar a cada dia nossa conversão! Deixemos nosso apito trabalhar; e peçamos ao Pai sabedoria para sempre escolhermos, com humildade, aquilo que Cristo esperaria de nós!

Eduardo Glück – Equipe de Redação LinhaD

Deixe uma Resposta