Bem vindo (a)!
Home > Igreja > Santa Rita de Cássia

Santa Rita de Cássia

Rita deu um belíssimo testemunho de resignação, amor e pertença a Cristo realizando o possível e alcançando em Deus o impossível
Rita nasceu no dia 22 de maio de 1381 na região da Úmbria em um lugarejo chamado Roccaporena na Itália. Filha do casal Antônio Mancini e Amada Ferri, Rita foi fruto da velhice do casal que pedia a Deus a graça de conceberem. Trabalhavam na lavoura e apesar de serem analfabetos, os pais de Rita transmitiram-lhe com zelo e fervor o conhecimento de Jesus Cristo e das virtudes cristãs.

A jovem crescia em graça e santidade e o conhecimento de Deus a impulsionava cada vez mais a consagrar sua vida. Meditava por horas recolhida em seu quarto e fazia penitência. Mas seu impulso foi contido pela proposta de casamento imposta por seus pais. A jovem não queria contrariá-los e casou-se com um jovem chamado Paolo di Ferdinando. Rita sofreu muito, pois seu esposo era um homem revoltado, violento e sem temor a Deus. Suportou com resignação e piedade todas as dificuldades vividas neste tempo e o casal deu a luz a duas crianças: Giovanni Tiago e Paolo Maria. Tamanho foi o testemunho dado por Rita que o esposo veio a mudar sua conduta e caminhar para Deus, mas logo foi assassinado por seus inimigos e os filhos após um ano da morte do pai vieram a falecer também.

A imensa dor vivida por Rita gerou grandes frutos de santidade e amor. Iniciou um trabalho de acolhimento e assistência aos pobres e enfermos e pediu ingresso no Convento das Irmãs Agostinianas de Santa Maria Madalena. Encontrou resistência, pois na época viúvas não eram aceitas, mas sua paciência, piedade e a intercessão de seus santos protetores lhe concederam a almejada aceitação. Dedicou-se ainda mais aos trabalhos de caridade e certa vez foi colocada à prova tendo que regar um ramo de videira seco que depois de um ano fez brotar galhos verdes e viçosos. No ano de 1443, foi à cidade de Cássia para vivenciar a Quaresma e tamanha foi sua experiência de amor com Cristo crucificado que em oração desejou participar de seu sofrimento. Recebeu então em sua testa um espinho da coroa de Jesus. Este estigma a acompanhou por quinze anos.

Rita de Cássia faleceu no dia 22 de maio de 1457. Em 1900 foi beatificada pelo Papa Leão XIII. Seu corpo permanece até hoje incorruptível.

(22 de Maio de 2015) © Innovative Media Inc.

Extraído: zenit.org

Você pode gostar também
Dia de Reis
Papa recebe camiseta do Eai?Tchê
Papa visita hoje alguns Dicastérios
Homilia do Papa: Como Jesus olha para mim?

Deixe uma Resposta